Posse

Marco Vilela é nomeado CEO do Energy Hub Ventures

O Energy Hub Ventures, corporate venture builder de transição energética e mobilidade do Grupo de Inovação e Investimentos Sai do Papel em parceria com a FCJ , nomeou Marco Vilela, executivo do setor energético desde 1997, para o posto de CEO

Assessoria
05/08/2022 13:34
Marco Vilela é nomeado CEO do Energy Hub Ventures Imagem: Paula Kossatz Visualizações: 59

O diretor executivo da corporate venture chega para ampliar as oportunidades do negócio em O&G, energia elétrica e renováveis, tanto sob o ponto de vista de empresas, clientes e investidores-anjo quanto em relação ao desenvolvimento de novos negócios inovadores. 

Vilela exerceu cargos de liderança em diversos setores, como energia (mercado livre e regulado), energias renováveis em autoprodução e geração distribuída, infraestrutura, transformação digital e outros, em grandes empresas e instituições brasileiras, como Light, Norte Energia, Codemge, Oi, Furnas, Enel RJ e Neoenergia. Além disso, também prestou consultorias no segmento e é professor convidado da Fundação Getulio Vargas desde 2015. 

Segundo Vilela, o setor de energia tem amplo potencial para crescer com inovação, uma vez que das dez empresas que mais investem em inovação, apenas uma é do setor de energia. "O PIB do segmento representa 15% do total nacional, porém existem menos de 2% de startups nesse ramo".  

"Vamos atuar fortemente na transição energética, na descarbonização e ajudar a transformar o setor de energia numa indústria 4.0", explica o CEO do Energy Hub Ventures.  "Algumas das frentes que desenvolveremos no setor elétrico são energias renováveis, comercialização, mobilidade elétrica, smart grid, soluções de inteligência de mercado e redução das perdas não técnicas, redução de custos, eficiência operacional, gestão de ativos e créditos de carbono, entre outras." 

A CVB também desenvolverá soluções no âmbito de óleo e gás, em vertentes como redução dos custos de produção, segurança operacional, transformação digital e aumento do fator de recuperação. O objetivo é que todas as ações sejam focadas na transformação energética.  

A corporate venture builder foi criada em maio e o objetivo é desenvolver um portfólio inicial de pelo menos 30 startups nos próximos cinco anos. A operação acontecerá por meio da aplicação da cultura de open innovation, refinamento de gestão e processos, bem como aporte de capital, para que as startups sejam mais robustas e atuem estrategicamente no mercado. "Esse é um movimento que vem se tornando cada vez mais natural com o aumento da busca por inovação por parte das grandes corporações", diz Vilela. 

Para gerar maior escalabilidade para o setor energético, a corporate venture builder vai levantar R$ 8 milhões e oferecerá às startups acesso ao mercado, networking global, rede de investidores anjo, além de agregar valor e governança ao negócio. O Energy Hub Ventures vai auxiliar as startups do portfólio a captar nos próximos cinco anos R$ 90 Milhões, com fundos de investimentos anjo (pools) de apoio a startups - como a própria Sai do Papel Capital e a FCJ Angels, bem como junto a empresas de venture capital e corporate venture capital. Ainda, as startups do portfólio do Energy Hub Ventures estarão conectadas ao Energy Hub, maior Hub de inovação setorial em energia do Brasil e terão acesso a perks para desenvolvimento tecnológico de suas soluções. 

"Como nossa inspiração e modelo de trabalho se baseia no open innovation, estaremos atentos às inovações e startups que tragam um bom negócio em qualquer frente do setor de energia elétrica e óleo e gás" finaliza o CEO. 

Mais Lidas De Hoje
Veja Também
Newsletter TN

Fale Conosco

Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.