Energia Solar

Neoenergia inicia operação comercial de complexo solar na Paraíba

Neoenergia Luzia tem conclusão prevista para o segundo semestre deste ano, em linha com o plano de negócios

Assessoria
04/08/2022 11:11
Neoenergia inicia operação comercial de complexo solar na Paraíba Imagem: Divulgação Visualizações: 55

A Neoenergia iniciou a operação comercial da primeira parte de Neoenergia Luzia, complexo solar localizado na Paraíba que marca a estreia da companhia na geração fotovoltaica centralizada. O ativo, formado por parques que somam 149 MWp de capacidade instalada, tem entrada completa em operação comercial prevista para o segundo semestre de 2022, e os avanços estão seguindo o previsto no plano de negócios.

A evolução de projetos de energia renovável faz parte da estratégia da empresa de expandir a geração por fontes limpas. No primeiro semestre de 2022, foram destinados R$ 436,4 milhões para os novos parques do complexo solar. "Esse é um projeto estratégico para a companhia e inovador para o setor elétrico brasileiro, porque inaugura o modelo de usinas associadas na esteira da mais moderna regulamentação de projetos híbridos. E influencia diretamente na ampliação e diversificação do nosso portfólio em energia limpa para nos posicionarmos frente à demanda crescente do mercado livre. Temos o compromisso de investir em energia renovável para atender a sociedade com confiabilidade e segurança, contribuindo para o desenvolvimento sustentável no país", afirma a diretora de Renováveis da Neoenergia, Laura Porto (foto).

Em linha com o posicionamento da companhia na liberalização do mercado de energia brasileiro, a operação de Neoenergia Luzia está totalmente destinada ao Ambiente de Contratação Livre (ACL), sendo 100% da produção já vendida até 2026. A comercialização foi feita por meio de um acordo com a Claro na modalidade PPA (no inglês, Power Purchase Agreement), que prevê o fornecimento de energia a longo prazo.

O projeto tem sinergia operacional com Neoenergia Chafariz, complexo eólico com 15 parques que somam capacidade instalada de 471 MW. Os ativos solar e eólico são conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN) por Neoenergia Santa Luzia II,​ subestação que integra o lote 6, adquirido no leilão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em dezembro de 2017. "Essa estratégia foi baseada na intenção de capturar os benefícios de dois complexos - eólico e solar - com outros ativos da companhia - linhas e subestações -, representando, assim, um bom exemplo na busca pela integração entre os negócios e resultando em eficiência de custos e de alocação de capital, e excelência operativa", ressalta a executiva.

A instalação dos empreendimentos gera benefícios socioambientais e desenvolvimento econômico para a região do município de Santa Luzia, no Sertão paraibano. Apenas para a construção de Neoenergia Luzia, foram gerados mais de 800 empregos. Além disso, o aumento da capacidade instalada em Renováveis faz parte do compromisso da companhia com a agenda ESG (ambiental, social e de governança, na sigla em inglês), em direção à meta de situar as emissões na geração abaixo de 20 gramas de CO2 por kWh, visando alcançar a neutralidade em carbono em 2050.

Mais Lidas De Hoje
Veja Também
Newsletter TN

Fale Conosco

Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.